DISNEY INCENTIVA JOVENS ASPIRANTES A CINEASTAS A CRIAR VIDEOS PARA A SÉRIE #SOUPRINCESASOUREAL, QUE CELEBRA MULHERES PIONEIRAS

21 garotas de 13 países vão produzir e dirigir curtas digitais para inspirar as próximas gerações e ajudar a Disney a doar até US$ 1 milhão para a Girl UP, iniciativa da Fundação das Nações Unidas

–Os episódios falarão de histórias de mulheres importantes de diversas empresas, incluindo Jennifer Lee, diretora criativa do Walt Disney Animation Studios —

31– Confira mais fotos das participantes através deste link

São Paulo, 12 de julho de 2018 – A Disney anunciou nesta segunda-feira um novo projeto global que dará a chance de fazer curtas-metragens digitais a 21 garotas talentosas de diferentes partes do mundo para que contem histórias de mulheres inspiradoras. A série #SouPrincesaSouReal (#DeamBigPrincess) será compartilhada por meio das plataformas digitais da Disney em todo o mundo, iniciando a campanha que pode angariar até até US$ 1 milhão para o projeto Girl Up, uma iniciativa da Fundação das Nacões Unidas.

Cada participante formará um par com uma das líderes femininas, de diversas áreas profissionais, para produzir entrevista encorajadora. As jovens deverão capturar e contar a história dessas outras mulheres e seus conselhos para chegar ao sucesso. A vencedora do Oscar® Jennifer Lee é uma das pessoas que terá seu perfil contado na série.

“Usar as trajetórias de personagens como Anna, Elsa e Moana para inspirar crianças a sonhar alto está na essência do que fazemos na Disney”, diz Jennifer Lee, autora e diretora da animação Frozen – Uma Aventura Congelante. “A série #SouPrincesaSouReal corrobora essa visão e disponibiliza uma plataforma poderosa para que a próxima geração de aspirantes a cineastas crie conteúdo sobre as mulheres que as inspiraram.”

Os planos sobre série foram divulgados na Cúpula de Liderança do Girl UP em Washigton DC, onde as 21 integrantes do projeto participaram de um workshop exclusivo sobre ferramentas para fazer curta-metragens digitais. Os vídeos serão filmados em um iPhone X e editados usando o Final Cut Pro X em aparelhos MacBook Pro. As futuras cineastas também participarão de outro workshop em que colocarão as mãos na massa ao lado de técnicos especialistas da Apple, terão sessões de mentoria e produção com profisisonais da Summerjax (empresa liderada por mulheres) e conversas sobre inspiração criativa com especialistas em storytelling da Disney.

Após o workshop, as garotas começarão suas jornadas, cada uma em seu país de origem, com mentoria contínua da Disney, da Apple e da Summerjax até que seus vídeos sejam lançados nas mídias sociais em outubro. Os conteúdos produzidos por elas, ajudarão a levantar o valor de doações da Disney Worldwide Services para o Girl Up até atingir U$S 1 milhão.

“Cada jovem do #SouPrincesaSouReal trará suas perspectivas e experiências únicas, mas todas dividem a paixão por contar histórias e fazer a diferença no mundo”, diz Zenia Mucha, vice-presidente sênior de comunicações da The Walt Disney Company. “Nosso objetivo é dar a elas uma dose equilibrada de conhecimentos técnicos e inspiração criativa para que possam passar sua visão de mundo aos outros.”

Além de dar apoio para jovens aspirantes a cineastas e compartilhar histórias inspiradoras em todo o mundo, a campanha #SouPrincesaSouReal quer fazer a diferença para as garotas que enfrentam dificuldades na busca por seus sonhos. Por meio da colaboração da Disney com o Girl Up, a cada curtida ou compartilhamento de vídeos ou fotos no Facebook, Instagram ou Twitter com a hashtag #SouPrincesaSouReal, a Disney Worldwide Services vai doar US$ 1 para o Girl Up, como suporte para o empoderamento e o desenvolvimento de lideranças femininas (a doação mínima será de US$ 500 mil e a máxima de U$S 1 milhão). Essa ação terá início em 10 de outubro e ficará ativa até 20 de novembro de 2018. A colaboração é um exemplo de como a Disney trabalha para ser uma fonte de inspiração e oportunidade para as crianças ao redor do mundo.

“Os recursos disponibilizados pela Disney para o empoderamento de garotas e para ajudar a aprender a importância do storytelling darão a elas a confiança de que precisam para atingirem seus objetivos e ajudar umas as outras”, declarou Melissa Kilby, co-diretora executiva do projeto Girl Up. “No ano passado, as doações da Disney nos ajudaram a extender a rede do Girl Up fora das fronteiras dos Estados Unidos em mais de 50%, representando uma enorme oportunidade para milhares de garotas que puderam desenvolver capacidades de liderança que as ajudarão a chegar onde quiserem no futuro.”

A iniciativa deste ano segue o sucesso da série fotográfica do #SouPrincesaSouReal que juntou 19 fotógrafas de 15 países para capturar histórias inspiradoras de garotas e mulheres comuns para encorajar crianças a buscarem seus objetivos. Essa campanha atingiu milhões de famílas em todo o mundo com a doação de US$ 1 milhão para o Girl Up em menos de 5 dias. As imagens dessa campanha bem-sucedida e vencedora de diversos prêmios foram exibidas na sede da ONU em Nova York.

Anúncios

Fun Music abre inscrições para a 11ª edição do maior festival de música universitária do País

Doze cidades brasileiras receberão os novos talentos em apresentações ao vivo. Inscrições vão até o dia 03 de agosto

Até o dia 03 de agosto, compositores universitários de todo o País poderão inscrever suas músicas na 11ª edição do Fun Music. O maior festival de música universitária do Brasil promete agitar 12 cidades que receberão as etapas classificatórias, semifinais e a grande final entre agosto e dezembro de 2018. Como nas últimas edições, renomados nomes da música brasileira, comandados por Juca Novaes, irão julgar competidores que farão apresentações em ritmos variados. A organização acredita que pelo menos 500 músicas irão concorrer esse ano.

O Fun Music promove a criatividade musical e é uma plataforma de expressão para que os concorrentes possam exibir todo o potencial por meio das composições. Totalmente focado no público jovem, o projeto faz a promoção das inscrições e das etapas em universidades das cidades que receberão a iniciativa. Todos os estilos musicais são bem-vindos. O objetivo é promover a interação social nas cidades sede. Além disso, incentivamos as inscrições locais e geramos expectativa com relação aos grandes shows de cada etapa. Há onze anos apresentamos novos talentos e proporcionamos muita diversão em diferentes estados brasileiros, estimulando jovens a mostrarem seu estilo, ritmo e musicalidade”, relata Luciano Samarco, CEO da Agência Trunfo, idealizadora do projeto. “Em 2017, o público do festival foi de mais de 50 mil pessoas. Para esse ano, nossa expectativa é receber cerca de 100 mil espectadores”, completa o executivo.

Para participar desta edição, é preciso que os compositores estejam matriculados em qualquer curso universitário durante o segundo semestre de 2018. Em caso de grupos ou bandas, pelo menos um integrante deve ser estudante do Ensino Superior. As composições inscritas, todas em português, poderão ser apresentadas, a critério dos autores, por meio de intérprete solo ou em grupos com, no máximo, oito componentes. Cada compositor-autor poderá realizar uma inscrição, no valor de R$15, que dará o direito a concorrer com até duas obras na seleção do júri. As inscrições e o upload das músicas podem ser feitos na Internet por meio do site www.funmusic.com.br.

As etapas classificatórias do festival, que contarão com 45 músicas selecionadas, têm formato eliminatório e, após a apresentação dos concorrentes, um grande show fecha a noite cultural. “Nesses mais de dez anos de estrada, já tocaram nos palcos do Fun Music artistas como Anitta, Luan Santana, Titãs, NX Zero, Jota Quest, Jorge & Mateus, Paula Fernandes, entre muitos outros nomes de peso”, comenta Samarco. Além de Juca Novaes, o júri será formado por Sabrina Parlatore, Carlos Rennó, Sonekka e Tavito.

As etapas vão percorrer cidades dos estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Vale lembrar que não é preciso morar na cidade para concorrer e que a organização fornecerá ajuda de custo aos participantes, cujo valor irá variar conforme a distância do deslocamento. Os autores das três melhores músicas selecionadas na final vão ganhar R$40 mil em prêmios (R$20 mil para o primeiro lugar, R$12 mil para o segundo e R$8 mil para o terceiro).

O Fun Music conta com a chancela da Lei Rouanet (federal) e do ProAC (estadual) e o patrocínio da NEXT. “Ainda, estudantes do Programa Universidade Para Todos (Prouni) terão entrada gratuita em todas as etapas”, finaliza o CEO da Agência Trunfo.

SERVIÇO:

  • Inscrições: de 01 de junho a 03 de agosto pelo portal www.funmusic.com.br.
  • Quem pode participar: Compositores que estejam matriculados em qualquer curso universitário durante o ano de 2018. Em caso de grupos, pelo menos um integrante deve ser universitário e estar devidamente matriculado.
  • Modalidades: Música de todos os gêneros. Só serão aceitas letras em português.
  • Taxa de Inscrição: R$15 para duas obras.

Cosméticos orgânicos Anti-Aging e Ultra Hidratantes são opções para presentear os Avós

Para garantir o melhor presente para os queridinhos da família, nada melhor do que cremes faciais e corporais que atendam às necessidades de uma pele mais madura

Resultado da ciência inspirada nos processos da natureza, a linha SER+ da Souvie, destinada tanto às mulheres como aos homens, é composta por produtos que foram desenvolvidos sem parabenos, sulfatos, petrolatos, silicone e sem teste em animais. Um verdadeiro alimento para a pele, que também não agride o ecossistema. Os itens anti-aging possuem uma combinação de lipoaminoácios que auxilia na prevenção do aparecimento das marcas do tempo, aumentando a microcirculação e a síntese do colágeno.

Confira as sugestões da Souvie para a data:

Sérum Hidratante Facial Diurno Anti-Anging Orgânico Certificado – Linha SER+

Desenvolvido com ingredientes orgânicos e peptídeos reparadores que, além de uma absorção imediata e hidratação prolongada, agem contra a destruição celular, auxiliando na prevenção da inflamação em todos os tipos de pele. As manteigas e os óleos vegetais orgânicos de açaí, oliva e castanha-do-pará deixam o tom da pele irradiante, enquanto o óleo essencial de lemongrass orgânico controla a oleosidade natural da face, deixando um suave perfume cítrico e toque sedoso. Preço sugerido: R$126,00.

Creme Hidratante Facial Noturno Anti-Aging Orgânico Certificado – Linha SER+

Contém um blend exclusivo de ativos lipoaminoácidos que auxilia na prevenção do aparecimento de marcas do tempo, agindo contra a inflamação celular, aumentando a microcirculação e a síntese de colágeno, resultando em uma pele mais firme e uniforme. As manteigas e óleos vegetais orgânicos de açaí e pracaxi auxiliam na diminuição da destruição celular, prevenindo o envelhecimento precoce, proporcionando uma pele renovada e saudável. Preço sugerido: R$138,00.

Bálsamo Ultra Hidratante Orgânico Certificado – Linha SER+

Com textura cremosa e capaz de promover intensa e imediata hidratação na pele, o Bálsamo Ultra Hidratante Orgânico Certificado da Souvie conta com rápida absorção, ajudando a recuperar regiões bastante ressecadas, como joelhos, cotovelos e pés. A novidade regenera de maneira intensiva, promovendo uma verdadeira nutrição à pele, que ganha em maciez e luminosidade, graças à combinação exclusiva da manteiga orgânica de cupuaçu associada aos óleos vegetais orgânicos de açaí, andiroba e castanha-do-pará. O lançamento forma uma camada protetora na pele, que impede a perda de água e mantém sua umidade natural. Preço sugerido: R$ 82,00.

Loção Hidratante Corporal Orgânica Certificada – Linha SER+

Possui textura leve e absorção instantânea. Seu efeito “second skin” com ação hidro reguladora, prolonga o tempo de hidratação, ajudando a manter a elasticidade e a maciez da pele. Associadas ao óleo vegetal de açaí orgânico, as manteigas orgânicas de murumuru e cupuaçu fornecem os nutrientes ideais para a recuperação e proteção de todos os tipos de pele.Preço sugerido: R$112,00.

Sociedade Brasileira de Dermatologia se pronuncia sobre a morte de bancária, no Rio de Janeiro, após se submeter a procedimento estético com profissional não habilitado

Antes de realizar qualquer procedimento estético invasivo certifique-se sobre a capacitação e formação médica do profissional escolhido

Lilian Quezia Calixto de Lima Jamberci, de 46 anos, bancária de Cuiabá, morreu na madrugada do último domingo (15/7), no Rio de Janeiro, após realizar “bioplastia” nos glúteos, procedimento estético invasivo, geralmente feito com o uso de polimetilmetacrilato (PMMA), com profissional não habilitado. A vítima realizou o procedimento com Denis Cesar Barros Furtado, conhecido “Doutor Bumbum”, na cobertura onde ele morava, na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, em vez de uma clínica médica ou hospital.

“A oferta exagerada de procedimentos estéticos invasivos por profissionais que não tenham a devida habilitação e autorização legal para sua execução tem sido sistematicamente publicada em veículos de comunicação e mídias sociais como procedimentos simples e sem riscos à saúde da população. Ao realizar qualquer procedimento estético invasivo, é preciso certificar-se se o profissional escolhido é médico, habilitado e com situação regular no Conselho Regional de Medicina (CRM), evitando situações de risco decorrentes de possível atendimento por pessoas sem a devida qualificação e sem competência legal para tanto”, alerta o vice-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Dr. Sergio Palma.

O polimetilmetacrilato (PMMA), utilizado na “bioplastia”, é um material de enchimento bifásico composto por microesferas suspensas em solução de colágeno bovino, carboximetilcelulose ou hidroxietilcelulose. É utilizado como preenchimento em diferentes áreas do corpo e na face, sendo seu uso extremamente limitado. “Importante alertar que quando utilizado o preenchimento com a substância PMMA, a recomendação é que o procedimento seja feito por médicos, em pequenas doses e com restrições, pois o uso em grandes doses não é seguro, podendo produzir resultados imprevisíveis e indesejáveis, incluindo reações incuráveis e definitivas. O uso dessa substância pode causar edemas locais, processos inflamatórios, reações alérgicas e formação de granuloma, entre outras. Essas reações podem ser imediatas, em curto prazo, após o procedimento ou tardias”, explica o Dr. Sergio Palma.

A Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) alerta que os procedimentos estéticos invasivos envolvem algo muito sério, a saúde, e não podem estar separados de um atendimento médico responsável. Do ponto de vista da saúde pública, vale ressaltar que a prática da medicina e realização de tratamentos devem ser feitos em estabelecimentos de saúde, como consultórios médicos, clínicas e hospitais, locais onde é possível observar os quesitos de biossegurança dos procedimentos.

É dever do médico guardar absoluto respeito pela vida humana, atuando sempre, em qualquer circunstância, em benefício do paciente; agindo com o máximo de zelo e o melhor de sua capacidade profissional. Nesse sentido, o médico deve envidar o máximo esforço na busca da redução de riscos na assistência aos seus pacientes. Para a execução de procedimentos clínico-cirúrgicos, as normas mínimas para o funcionamento de consultórios médicos e dos complexos cirúrgicos para procedimentos com internação de curta permanência devem ser rigorosamente observadas, atendendo as exigências do Conselho Federal de Medicina (CFM).

O conhecimento e domínio das técnicas de aplicação, da anatomia local e fisiopatologia, das indicações e das contraindicações com base no estudo amplo das doenças que envolvem a pele, são fundamentais para alcançar melhores resultados, bem-estar e segurança do paciente. Também é de extrema importância que o profissional médico executor do procedimento estético esteja preparado para prontamente reconhecer, avaliar e conduzir possíveis efeitos adversos, bem como de realizar diagnóstico prévio de doença impeditiva do ato e da terapêutica.

É valido lembrar ainda que os procedimentos invasivos das áreas dermatológica/cosmiátrica devem ter indicação e execução feita por médicos, de acordo com a Lei 12842/2013. É o que esclarece também o parecer do CFM n. 35/2016.

A SBD reforça a importância de a população certificar-se sobre a capacitação do profissional escolhido para realizar um procedimento estético. Também alerta sobre o cuidado com os sites de compras coletivas e anúncios na internet, que oferecem pacotes baratos e promoções. Deve haver desconfiança dos locais que se dispõem a cobrar preços muito baixos, frequentemente com muita rotatividade de profissionais e, nem sempre, regularizados como estabelecimento de saúde.  A SBD é a única instituição reconhecida pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e pela Associação Médica Brasileira (AMB), como representante dos dermatologistas no Brasil. Para mais informações acesse: www.sbd.org.br.

Você já ouviu falar da Síndrome do Braço Curto?

Doença de visão comum na terceira idade é irreversível, mas quando corretamente diagnosticada é bem simples de tratar

O olho humano é um dos órgãos mais adaptáveis do corpo, no entanto, ele também envelhece. Condições como catarata, degeneração macular relacionada à idade (DMRI) retinopatias diabéticas e hipertensivas são algumas das doenças que podem aparecer com o passar dos anos. Certos distúrbios oculares, apesar de menos graves, são irreversíveis. É o caso da presbiopia, a popular “vista cansada”. Ela ocorre com todos, em diferentes graus de dificuldade e tem o fator idade como o mais importante. “A presbiopia acontece devido à perda da acuidade visual para perto. Nesse caso, o indivíduo tem dificuldade para focar objetos próximos”, explica o oftalmologista do Hospital CEMA, Minoru Fujii.

Isso ocorre porque, com o tempo, o cristalino – estrutura ocular responsável por focar objetos que estão perto – perde o poder de acomodação, ou seja, deixa de se adaptar às diferentes distâncias. Essa perda de flexibilidade é natural, e tende a se agravar depois dos 50 anos. A necessidade de deixar os objetos, como livros e celulares, cada vez mais distantes para poder enxergar melhor dá a essa condição o nome bem peculiar de “Síndrome do Braço Curto”, justamente por que a pessoa deixa de enxergar de perto, o que a faz focalizar os itens cada vez mais longe. Além da dificuldade de enxergar de perto, a presbiopia também provoca cansaço nos olhos, sensação de pálpebras pesadas, dores de cabeça e fadiga, entre outros sintomas.

“Algumas pessoas começam a apresentar presbiopia aos 38, 40 anos. Apesar de não evoluir para algo mais sério, esse problema pode afetar muito a qualidade de vida, principalmente no trabalho, caso o paciente não faça a correção”, aponta Fujii. O tratamento da doença é simples: uso de óculos de leitura ou lentes de contato. O tratamento cirúrgico só é indicado quando há outra enfermidade ocular paralela, como a catarata. Nesse caso, o médico pode optar por fazer a correção da lente – o que melhora a presbiopia – juntamente com a retirada da catarata.

TEMAKERIA MAKIS – OPÇÃO VEGANA

Com consultoria gratuita da Sociedade Vegetariana Brasileira (SVB), a rede de Temakeria Makis lança um completo menu vegano com muitas opções de temakis, sushis e outros pratos da culinária oriental.

Acompanhando outras redes de restaurante, agora a Rede de Temakeria Makis anuncia o lançamento de um cardápio sem produtos de origem animal – chamado de “Makis Vegan” – com dezenas de opções. O menu se destaca pela variedade, podendo compor uma refeição vegana completa – com entrada, prato principal e sobremesa. São mais de 20 pratos entre sushis, uramakis, temakis, pokes e até sobremesa.

“Sabendo que a culinária asiática tem em sua base muitos vegetais e cogumelos, pensamos que as opções veganas em uma rede nesse estilo ficariam maravilhosas. Então chegamos à Makis, que nos recebeu prontamente e acreditou tanto no programa que ‘veganizou’ o molho tarê e o shimeji de toda a rede”, diz Elton Bastos, campaigner da SVB.

O lançamento oficial ocorreu no dia 7 de junho na loja da Alameda Santos – e contou com a presença de grandes formadores de opinião do movimento vegano. Entre eles, Larissa Maluf, do Diário Vegano, comentou: “É uma alegria enorme saber que uma rede como a Makis está abrindo espaço para o público vegano e simpatizante, criando dezenas de opções veganas para seus clientes” disse a influencer, que elegeu o Vegetarian Roll como seu prato preferido do cardápio, que leva o cream da Germinou Vegan Food. Já para a sobremesa, Larissa comeu e aprovou o brownie vegano de chocolate The Fadas.

“Na Makis, sempre tivemos a preocupação de atender todas as demandas e ser o mais inclusivos possível. Sentimos o crescimento do público vegano nas próprias lojas e ter um cardápio 100% vegano acabou sendo muito natural. A SVB foi fundamental durante esse processo: primeiro na consultoria para montagem das opções; e agora nesta fase de implantação do cardápio e treinamento de funcionários” diz Matilde Arruda, diretora operacional, que também anunciou a expansão para mais lojas logo na primeira semana do lançamento tamanho o sucesso.

Na data do lançamento, nove lojas estavam com o cardápio vegano. Menos de uma semana depois já são 15 lojas e a rede pretende, até o final do ano, expandir para as mais de 60 lojas da cidade de São Paulo, Campinas e região.

Veja as lojas participantes:
Alameda Santos – Alameda Santos, 1202 – Jardim Paulista, São Paulo.
Alto de Pinheiros – Av. Diógenes Ribeiro de Lima, 2282 – 9 – Alto de Pinheiros, São Paulo
Borba Gato – Rua Bela Vista 360 – Loja 04.- Santo Amaro, São Paulo
Butantã – Av. Vital Brasil, 1108 – Butantã, São Paulo
Cassandoca – Av. Cassandoca, 98 – 2 – Mooca, São Paulo
Celso Garcia – Avenida Celso Garcia, 5174 – Tatuapé, São Paulo
Jardim das Flores – Av. das Flores, 505 – Jardim das Flores, Osasco
Klabin – R. Maurício Francisco Klabin, 475 – Vila Mariana, São Paulo
Marginal Tietê – Rua Joaquim Carlos 1380 – Alto do Pari, São Paulo
Perdizes – R. Cardoso de Almeida, 1021 – Perdizes, São Paulo
São Caetano – Av. Goiás, 1420 – Santo Antônio, São Caetano do Sul
Tamboré – Shopping Tamboré – Av. Piracema, 669 – Tamboré, Barueri
Verbo Divino – R. Verbo Divino, 986 – Chácara Santo Antônio, São Paulo
Vila Leopoldina – R. Carlos Weber, 375 – Vila Leopoldina, São Paulo
Vila Mariana – R. Maj. Maragliano, 391 – Vila Mariana, São Paulo

* Lembrando porém que, em todas as lojas, o shimeji e tarê agora são veganos.

Como evitar a perda de memória

Última pesquisa mostra que dois em cada cinco brasileiros acima dos 50 anos sofrem com a falta de memória. Reverter o quadro é possível com atividades lúdicas e desafiadoras

De acordo com uma última pesquisa conduzida pela Conectaí (Portal de Pesquisas On-Line), 40% dos brasileiros acima de 50 anos sofrem com falhas de memória. O número é preocupante, porém, a boa notícia é que existem técnicas e exercícios para turbinar esta habilidade.

Em 30% dos casos, os problemas de esquecimentos são causados pelo envelhecimento natural. Além disso, entre os diagnósticos mais comuns para a perda de memória estão o estresse e o excesso de atividades. “É comum apresentar falhas de memória com o passar dos anos. O cérebro pode começar a ter perdas cognitivas aos 30 anos de idade. A medida que ele envelhece – assim como todos os outros órgãos do corpo-, os circuitos ficam menos estáveis e o hipocampo (região do cérebro responsável pelas memórias) fica menos eficiente”, explica Solange Jacob, especialista em desenvolvimento de habilidade cognitivas e Pedagoga do Método Supera Ginástica para o Cérebro.

Jacob complementa dizendo que uma das grandes vilãs do nosso cérebro é também a comodidade proporcionada pela tecnologia, pois ela muda a forma como ativamos nossa capacidade de atenção e, consequentemente, a nossa memória.

Quer um exemplo? Tente-se lembrar de três números de telefone sem consultar a agenda do celular. Difícil, não é?
Para driblar este efeito negativo do uso constante da tecnologia, a solução é praticar exercícios que estimulem nossa capacidade cognitiva.

“Para desenvolver nossa capacidade de memória, precisamos, primeiramente, melhorar a nossa capacidade de prestar atenção”, conta a especialista.
Essa capacidade pode ser desenvolvida com a prática de atividades que estimulam as ligações entre os neurônios, mais conhecida como ginástica cerebral. Com os exercícios que turbinam a mente, é possível melhorar – além da memória –, a concentração, raciocínio e criatividade.
Segundo Jacob, isso acontece porque a prática cria e fortalece conexões entre os neurônios no cérebro (as sinapses).  Quanto maior a densidade de sinapses no cérebro, maior é a nossa reserva cognitiva, a resistência da mente às lesões no cérebro.

No Brasil, há uma rede de franquias totalmente dedicada ao desenvolvimento do cérebro, o Método Supera, pioneira no ramo. Nas mais de 300 unidades espalhadas pelo Brasil, são usadas ferramentas como o ábaco (instrumento milenar para cálculos), jogos de tabuleiro, jogos virtuais, dinâmicas em grupo, apostilas com exercícios exclusivos e as neuróbicas (uma espécie de “atividade aeróbica para os neurônios).

“O cérebro precisa de exercícios para ficar mais forte. O princípio da ginástica cerebral é impor ao cérebro novidade, variedade e desafios constantes, com níveis de dificuldades cada vez maiores”, comenta a especialista do SUPERA.

As neuróbicas, uma das ferramentas do curso de ginástica cerebral, podem ser praticadas em casa. Quer exemplos? Escovar os dentes com a mão não dominante, comer de olhos fechados, fazer um trajeto diferente para o trabalho e contar os degraus de uma escada são atividades que estimulam o cérebro e o tiram da zona de conforto.

Exemplos:
Use o relógio de pulso no braço direito (ou no braço esquerdo, se for canhoto);
Escove os dentes ou escreva em uma folha de papel com a mão contrária da de costume, concentre-se nos pormenores que você nunca havia reparado;
Ande pela casa de trás para frente; (na China há muitas pessoas que treinam isso em parques);
Se vista de olhos fechados;
Veja fotos de cabeça para baixo e tente observar cada detalhes que antes lhe passara despercebido;
Veja as horas num espelho;
Decore uma palavra nova de outro idioma por dia
Quando for a um restaurante, tente identificar os ingredientes que compõem o prato que escolheu e concentre-se nos sabores mais sutis.

Para equilibrar a falta de desafios da rotina padronizada que levamos, a ginástica cerebral é o caminho mais saudável e divertido.