Páscoa Pet. Chocolates sem lactose são menos perigosos?

Apesar da maioria dos pets (cães mais do que gatos) serem intolerantes à lactose, não é este o componente tóxico e perigoso presente no chocolate. Pode-se sim agravar a diarreia (exemplo), mas o que gera risco de vida para o pet é a Teobromina, presente em chocolates de origem de cacau.

Abril 2019 – A Páscoa está chegando e com ela mil dúvidas sobre os efeitos nocivos dos chocolates em pets. No entanto, quais as alternativas temos? Que tipos de chocolates são liberados para nossos bichinhos? A Médica Veterinária, Carla Maion, Supervisora Pet Nutri da Health for Pet nos esclarece algumas dúvidas:

– Quais os perigos que os chocolates oferecem aos cãe e gatos?
O perigo dos chocolates de origem de cacau para o pet é a presença da substância Teobromina, substância está de potencial tóxico para cães e gatos podendo causar alterações como:
1) Distúrbios gastrointestinais (vômito/diarréia)
2) Hiperatividade
3) Arritmia, taquicardia e dificuldade respiratória
4) Convulsões e coma
Em alguns casos, dependendo da quantidade ingerida de Teobromina e do estado geral do pet e seu polimorfismo, bem como a demora em resolver a intoxicação, pode deixar o pet em estado de emergência, e consequentemente podendo vir a óbito.

– Existe uma quantidade mínima que pode ser oferecida ao pet?
Apesar do polimorfismo do pet e da variedade do chocolate (quanto mais amargo / quanto maior a concentração de cacau = mais tóxico), a quantidade estimada de toxicidade do chocolate é calculada pela quantidade de Teobromina (componente tóxico). A dose considerada tóxica deste componente para cães é de 90 – 115 mg/Kg e para gatos é acima de 60 mg/kg. Apesar disso, não há uma quantidade permitida de chocolate de origem de cacau a ser ingerido em nenhuma destas espécies.

– Em caso de ingestão o que devo fazer?
Em caso de ingestão o mais aconselhado é levar o pet o mais rápido possível para o veterinário, onde será possível avaliar o grau de intoxicação bem como realizar medidas realmente eficazes para a resolução da intoxicação.

– Os chamados chocolates pets são realmente recomendados? O que devo saber sobre eles?
Sim. Eles são fabricados a partir da Alfarroba, componente cujo gosto e aparência se assemelha ao chocolate de cacau, porém não possui a Teobromina, substância naturalmente encontrada no cacau que possui potencial tóxico para cães e gatos. Sobre a Alfarroba é interessante saber que possui baixo índice glicêmico, menos gordura (0,7% enquanto o cacau possui 23%), é natural (é uma vagem), não possui componentes estimulantes como a cafeína (também tóxica para pets) e Teobromina. Por não conter açúcar, não apresenta problemas à saúde do pet.

– Qual a composição segura de um chocolate pet?
A composição segura de um chocolate pet (fabricado adequadamente) é a Alfarroba. Muitos produtos levam aromatizantes e corantes iguais ao chocolate, o que faz os tutores acreditarem que seu pet está comendo algo bem parecido do que ele consome.

– Para quem busca uma alternativa saudável, segura e saborosa, quais alternativas tem?
As alternativas mais saudáveis são sempre relacionadas a alimentos que não tenham como aditivos os corantes artificiais e sim, aditivos naturais com ativos funcionais. Ex. prebiótico, probiótico, ômega 3 presente nas algas, vitaminas e antioxidantes.
Oferecer um petisco com cara de chocolate, mas com princípios bons e apenas aroma dele, seria o mais interessante.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s