Brincante e Cia estreia espetáculo que exalta a criação artística

Trupe de multi-artistas apresenta A Noite que a Morte Dançou com números de dança, circo e música em interação com público

A criação artística é o pano de fundo do espetáculo A Noite que a Morte Dançou, que o grupo Brincante e Cia apresenta em dois finais de semana (10 e 11; e 17 e 18 de agosto), no próprio Brincante, na Vila Madalena, em São Paulo.
O enredo conta, a partir de números de dança, circo, música e da interação com o público uma releitura de um conto africano que fala da visita inconveniente da morte em uma cidade e que foi contornada pelo companheirismo e a criatividade artística de 2 irmãos gêmeos.
“O espetáculo é um convite para que o público tenha uma experiência sobre o fazer artístico”, diz Rosane Almeida, co-fundadora do Instituto Brincante e uma das cinco multi-artistas presentes no espetáculo. Cada um deles interpreta diversos papéis e executa diferentes modalidades artísticas.
Para ajudar a “entreter” a morte, além da própria trupe, outros artistas-convidados e até o público são convocados a cantar, dançar, recitar poemas e executar outros fazeres artísticos. Entre os artistas-convidados estão Ricardo Herz, Toninho Ferraguti, Bete Amim e Flora Popoovik.

Oficina gratuita antes do espetáculo
O processo de criação artística coletivo também está presente na Oficina Arte do Brincante, no dia 9 de agosto, das 14h às 17h, com inscrições gratuitas (vagas limitadas). Para se inscrever, basta se acessar site http://www.institutobrincante.org.br/eventos/205
A vivência oferece (com teoria e prática) um espaço para a reflexão e repertório através de canções, brincadeiras, histórias e procedimentos da cultura popular brasileira, com a finalidade de promover a criação individual e do grupo. A partir dos princípios das manifestações brasileiras, mostra como utilizar este material – do corpo, da palavra, da música – de modo a ampliar o processo criativo do participante, independente da sua área de atuação.
O material criado na oficina – seja poético, plástico ou coreográfico – será inserido no espetáculo.

Serviço
Espetáculo A Noite que a Morte Dançou
Instituto Brincante – Rua Purpurina, 412
10/08 – 18h e 21h
11/08 – 16h e 19h
17/08 – 18h e 21h
18/08 – 16h e 19h

Preços: R$ 40 inteira e R$ 20 meia entrada.
Ingressos à venda de segunda a quinta das 14h às 21h e no dia dos espetáculos com 1 hora de antecedência. Ou pelo site http://www.institutobrincante.org.br/eventos/205

Anúncios

Álbum “Canteiro de Alumiá” revela músicas de um Brasil poético

Com 10 canções “de arranjos artesanais e sonoridade armorial”, Ricardo Dutra e Quinteto Aralume fazem o pré-lançamento do álbum Canteiro de Alumiá nos dias 20 e 21 de julho no Teatro Arthur de Azevedo, com entrada gratuita

Chamado de “trovador contemporâneo”, o compositor, cantador e instrumentista Ricardo Dutra e o Quinteto Aralume, de música instrumental brasileira, lançam o álbum Canteiro de Alumiá, no Teatro Arthur de Azevedo, nos dias 20 e 21 de julho, com entrada gratuita.
De maneira poética e imbuídas de lirismo melódico, os temas das 10 composições do álbum abordam histórias do povo brasileiro e a natureza que os rodeia, unidas ao refinamento artesanal dos arranjos, que proporcionam a este trabalho a sonoridade armorial.
“[…] Ricardo Dutra, qual um menestrel, canta o que seus olhos veem e o seu coração sente construindo uma narrativa que busca um mundo mais sensível, idílico, onde a natureza em seu equilíbrio seja a verdadeira regente de todas as relações… Numa espécie de evocação a todos os cantadores, o encontro de Ricardo com o Aralume celebra musicalidades presentes no Brasil de Dentro… Um belo disco onde a criação e a busca sonora se confundem com o viver e com o sonho da construção de um mundo mais humano”, escreveu o professor da USP e violeiro Ivan Vilela que faz a apresentação do disco no encarte do álbum.

Parceria inusitada
A inspiração para a parceria surgiu depois que Ricardo Dutra assistiu a uma aula espetáculo do Quinteto Aralume, que realizava uma homenagem a Antonio Madureira, líder do Quinteto Armorial, grupo que fez sucesso na década de 1970, ao criar uma música erudita brasileira de raízes populares. O Quinteto Armorial nasceu no contexto do Movimento Armorial, idealizado pelo escritor Ariano Suassuna, este movimento cultural surgiu no Recife e se espalhou pelo Brasil.

“Fui tomado por uma sensação estética e histórica da música dos trovadores… foi uma experiência luminosa que me deu outra perspectiva da música do cancioneiro antigo… uma idéia central do disco, do cultivo à luz, do canteiro que você cultiva, que você planta a luz, e essa luz é a música, é o canto,… E o próprio nome Aralume, que pela etimologia seria uma junção de uma luz numa pedra num altar, neste disco, Aralume é o próprio ato de arar a luz”, disse Antonio Madureira apos ouvir o álbum, em seu depoimento transcrito no encarte do CD.

O que é Canteiro de Alumiá?
O nome do espetáculo Canteiro de Alumiá merece uma explicação. A palavra canteiro neste espetáculo traz seus diversos significados: o canteiro de obra, o canteiro de cantaria (arte de talhar pedra), e também o canteiro de flores, sendo a flor um elemento poético bem utilizado nas letras das canções. Todos estes canteiros formam o Canteiro de Alumiá, um lugar de tarefa e lapidação desta obra musical, que alumia com o encanto das canções que nele brota e fecunda.
O álbum também conta com a participação especial da cantora Leticia Torança em três faixas.
O projeto tem o apoio do Edital Música da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo.

Serviço
Pré-Lançamento CD Canteiro de Alumiá
Teatro Arthur de Azevedo
Duração: 60 minutos
20 e 21 de julho – Sabado às 19h; e Domingo às 17h
Av. Paes de Barros, 955 – Mooca, São Paulo
Entrada gratuita

Curso de Fitoterapia ensina a fazer remédios caseiros

Participantes vão aprender a cuidar da própria saúde e preparar remédios caseiros nos dias 3 e 4 de agosto em Piracaia-SP

O Curso de Fitoterapia e Saúde Natural (módulo 1), com a naturóloga Jimile Oliveira de Assis, se propõe em aliar as técnicas atuais da medicina natural ao saber ancestral que se perdeu – e está sendo resgatado. O Curso, no Sítio Pau d’Água, em Piracaia, a apenas 90 Km de São Paulo, nos dias 3 e 4 de agosto mostra, na prática, como fortalecer a saúde por meio de plantas medicinais em diversas formas, como compressas, chás, xaropes, inalações, cataplasmas, escalda pé. E como prevenção quais os tratamentos naturais mais eficazes, sem depender de remédios alopáticos (que custam uma fortuna e ainda viciam!). A proposta é oferecer o conteúdo de uma maneira prática e interativa: fazendo identificações e coletas durante caminhadas, junto à Natureza. “As pessoas vão descobrir que as plantas são altamente eficazes, desde que utilizadas corretamente”, afirma a naturóloga.

Programação:
– Princípios da fitoterapia racional
– Diagnóstico diferencial de algumas doenças mais comuns
– Remédios caseiros para os principais sistemas do corpo (respiratório, urinário, endócrino, digestivo, entre outros)
– Passeio para identificar plantas medicinais
– Como usar 30 tipos de plantas medicinais
– Como fazer tinturas, pomadas, compressas, chás, xaropes, inalações, cataplasmas, escalda pé.
– Quatro aspectos básicos da saúde natural: alimentação, respiração, pensamentos e movimento.

Quem é Jimile Oliveira de Assis
Formada em fitoterapia e acupuntura, passou 1 ano pesquisando o uso de plantas para fins medicinais no sertão da Bahia. Embora use princípios das medicinas antroposófica, ayurvédica, chinesa, macrobiótica, ela acredita que o uso de plantas nativas tem um poder de cura mais efetivo.

Não se trata de um curso de formação, mas de informação e complementar à saúde.

Serviço
Dias: 3 e 4 de agosto, das 8h de sábado a 13h de domingo
Sítio Pau d’Água, em Piracaia, São Paulo
com a naturóloga Jimile Oliveira de Assis
Inscrições: cursos@kaminaricomunicacao.com.br Whatsapp: 11-97130-3335
Valores por pessoa (inclui todas as refeições vegetarianas)
R$ 337 (sem hospedagem)
R$ 357 (camping)
R$ 387 (alojamento coletivo)
R$ 447 (Quarto Ecovila)

Paula Lima apresenta Soul Lee, show inédito em que interpreta as canções de Rita Lee, no Sesc Pinheiros


Foto: Victor Affaro

O Sesc Pinheiros recebe show inédito da cantora Paula Lima em que homenageia a rainha do rock brasileiro, Rita Lee. A apresentação única acontece no dia 21 de julho, às 18h, no Teatro Paulo Autran.
No show, Paula Lima traz à tona a Rita Lee que habita nela, numa mistura da poesia de Rita com a identidade sonora de Paula. Assim, como explica a cantora: “criei uma sonoridade soul funk, com novos arranjos para a história musical de Rita Lee”.

Ainda sobre a importância da rockeira, Paula acrescenta: “Rita Lee sempre foi uma inspiração pra mim! Uma figura surpreendentemente interessante. Com seu jeito único e além do seu tempo, parecia extraída do futuro! Sempre se mostrou livre, independente, forte e sensível. Cheia de hits e empoderada antes de sabermos o que isso significava”.
No repertório, clássicos como Caso Sério, Agora Só Falta Você, Ovelha Negra, Ando Meio Desligado, Pagu, entre outros.
Paula Lima divide o palco com os músicos Reginaldo Souza (teclado), Bruno Nunes (violão e guitarra), Everton Santana (bateria), Robson Ribeiro (baixo) e Augusto Dario (percussão).

Serviço
Paula Lima canta Rita Lee
Dia 21 de julho de 2019. Domingo, às 18h.
Teatro Paulo Autran (1010 lugares)
Valores: R$ 40 (inteira), R$ 20 (estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 12 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).

Classificação: 10 anos
Duração prevista: 90 minutos

Sesc Pinheiros – Rua Paes Leme, 195
Bilheteria: Terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10 às 18h
Tel.: 11 3095.9400
Estacionamento com manobrista: Terça a sexta, das 7h às 21h30; Sábado, das 10h às 21h30; domingo e feriado, das 10h às 18h30. Taxas / veículos e motos: para atividades no Teatro Paulo Autran, preço único: R$ 12 (credencial plena do Sesc) e R$ 18 (não credenciados).Transporte Público: Metrô Faria Lima – 500m / Estação Pinheiros – 800m

Sesc Pinheiros nas redes: Facebook, Twitter e Instagram: @sescspinheiros

Ayrton Montarroyos, Tulipa Ruiz e Filippe Catto em desfile de moda em São Paulo

Aconteceu ontem (03.07.19) na Praça das Artes, no centro de São Paulo, o desfile da Casa dos Criadores. Que se trata de um dos principais eventos dedicados à moda autoral e também lançador de novos estilistas da moda brasileira. Seguindo o calendário de lançamento de coleções o evento acontece duas vezes por ano na cidade de São Paulo.

O cantor Ayrton Montarroyos fez sua estreia nas passarelas ao desfilar coleção assinado pelo estilista Lucas Menezes, da marca D-aura. Além dele outras celebridades como Tulipa Ruiz e Filippe Catto marcaram presença.

Fotos de Leo Faria.

Da periferia para o mundo, Hebert Mota lança o livro Movimento, Logo Existo

Em 02 de julho várias celebridades se reuniram para prestigiar o lançamento do livro Movimento, Logo Existo, de autoria do empresário internacional Hebert Mota, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional. Após a sessão de autógrafos, houve um after party no Blue Note, com apresentações da banda Maloka Chic, Mano Brown, Seu Jorge, Simoninha, Walmir Borges, Jesuton, Luciana Mello e Max de Castro, todos amigos pessoais do empresário. Também estiveram presentes na festa nomes como Taís Araújo, Daniel Zukerman, Jonathan Haagensen.

Responsável pela carreira de Anderson Silva no auge da trajetória do lutador, no livro, Hebert Mota fala sobre a trajetória de roadie (carregador de equipamentos que acompanha bandas) a empresário internacional. Não é apenas mais um livro motivacional de coaching, mas a história de alguém que nasceu e cresceu na periferia e transformou sua realidade, se tornando um empreendedor de sucesso.

Movimento, Logo Existo não é só uma biografia. Trata-se de uma história para inspirar e motivar pessoas que querem sair de onde estão para lugares melhores. Quando falamos de Hebert Mota, de 41 anos, é impossível não mencionar as celebridades e pessoas influentes que estão ao seu redor, e que confirmam sua reputação de que, onde o empresário “põe a mão”, o resultado é sempre frutífero. Aos 12 anos, Hebert ajudou o pai a erguer, com as próprias mãos, a casa da família em Americanópolis, zona sul da capital paulista, bairro em que nasceu e cresceu. Em seguida, foi office-boy e também entregador de marmitas. Quando tinha apenas 16 anos, tornou-se roadie de bandas, carregando caixas de som e acompanhando turnês nacionais e internacionais ao redor do mundo. De lá para cá, nunca mais saiu do meio do entretenimento, como narra em sua trajetória inspiradora, tendo passado pelas mais diversas funções e, assim, construído uma visão ampla do show business.

Hebert não fez faculdade, mas graças a sua curiosidade, talento, esforço e senso de oportunidade para sair da invisibilidade, foi, aos poucos, abrindo novos caminhos, que o levaram a se tornar um empresário respeitado internacionalmente. “Eu fiz um MBA prático de gerenciamento da vida”, costuma dizer. Como nem só de alegrias vive uma pessoa; em Movimento, Logo Existo, o autor também relata suas dificuldades diante da vida. Mas Hebert, mais que um sonhador, é um transformador de realidades. Porque sonhar, sem ir atrás do sonho, não serve para nada. Ele foi buscar o que queria, movimentando-se e gerando negócios que o projetariam internacionalmente, tornando-se um respeitado empresário na área de entretenimento. Proprietário da Kal911, que se dedica a negócios com agências de publicidade, Hebert Mota foi agente do lutador Anderson Silva, e traz, em seu portfólio, histórias especiais e inusitadas: gravou com Kanye West, se reuniu com Jay-Z para tratar de negócios, esteve no aniversário de Michael Jordan e foi convidado para a posse do ex-presidente norte-americano Barack Obama.

Suas lições em palestras motivam tanto jovens quanto executivos experientes em posições de destaque. Este é um livro para o Brasil dos novos tempos, mais diverso e ávido por movimentos inovadores. De gente que conecta pessoas e projetos, disposta a sempre surpreender, revelando seu talento e competência com a maior dignidade. Hebert mostra o caminho.

Para conhecer mais sobre Hebert Mota, acesse o site: https://www.kal911.com/

FERNANDO LAURIA: SHOW GRATUITO EM HOMENAGEM A GONZAGUINHA EM SANTO ANDRÉ

O show de lançamento do disco “Gonzaguinha Palavra Por Palavra” ocorre dia 04 de julho na casa da Palavra

O cantor Fernando Lauria lança o álbum “Gonzaguinha Palavra Por Palavra”, em homenagem ao eterno Gonzaguinha. O show de lançamento, juntamente com a chegada do álbum as plataforma digitais, ocorre dia 04 de julho, às 19h, na Casa da Palavra, localizada à Praça do Carmo, 171, Santo André. O show será no formato voz e piano ao lado do consagrado músico João Cristal.

O projeto foi gravado no Teatro Municipal de Santo André, no ano de 2017. O registro contou com João Cristal nos arranjos, direção musical e teclado, Marcos Paiva no baixo acústico e Daniel de Paula na bateria. Além da big band, composta por 40 músicos, Salada Mista, com regência do maestro Ogair Jr.

A gravação também contou com a participação especial da cantora Graça Cunha na faixa “ Lindo Lago do Amor”.

“Gonzaguinha sempre foi uma referência para mim. Acho que ele é um dos compositores que mais permitem que o intérprete possa expressar o que a música quer passar na sua essência”, explica Fernando Lauria.

A história do projeto do disco é bem peculiar. Há também uma opção em estúdio, que inclusive conta coma participação de Daniel Gonzaga, filho de Gonzaguinha, cuja as canções estão sendo lançadas mês a mês nas plataformas digitais. O resultado ficou tão interessante que surgiu a ideia de fazer uma versão ao vivo.

“Em um encontro com o maestro da Big Band, Ogair Júnior, surgiu a oportunidade de fazer o repertório do álbum gravado em Estúdio com o trio e mais a Big Band. Foi uma junção de histórias e emoção, pois, meu pai e meus tios fizeram parte da primeira formação da Salada Mista quando estudaram, na década de 70, na Fundação da Artes de São Caetano”, explica Lauria. “Eu também iniciei meus estudos musicais lá! Foi uma fusão de histórias além de um momento de muita emoção e com um fundo pedagógico, pois a Big Band é formada por alunos da Fundação das Artes”, complementa.

A escolha do repertório não foi nada fácil. O músico procurou resgatar canções que fossem conhecidas dos públicos, sendo algumas delas até consagradas por outros nomes populares. Mas todas ganharam uma roupagem totalmente nova. “Está foi a parte mais difícil! Gonzaguinha não tem uma música que eu não queira cantar”. “Espero que este projeto possa resgatar e apresentar, para aqueles que não conhecem, a obra de um dos maiores compositores de nossa música que foi Gonzaguinha!”, finaliza.

Serviço
Fernando Lauria lança o CD “Gonzaguinha Palavra por Palavra”
Data e Horário – 04.07.19 – 19h
Local – Casa da Palavra (Praça do Carmo, 171, Santo André)
Entrada Franca
Informações – https://www.facebook.com/events/2362707407318924/?notif_t=plan_user_invited&notif_id=1561552220832980

Link Oficiais
https://www.fernandolauria.com.br/
https://www.facebook.com/flauriaoficial
https://www.instagram.com/fernandolauria/
https://www.youtube.com/channel/UCRpgy6mlDSuD9UnOHyioxcQ